Gastronomia de Santo Tirso

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Gastronomia de Santo Tirso

Mensagem  Mestre da Culinária em Qua 28 Jan 2009, 20:54

Gastronomia

Santo Tirso


A gastronomia é uma das potencialidades mais representativa de uma região. Pelo seu valor, traz não só os apreciadores de uma especialidade mas também aqueles que associam a boa mesa ao conhecimento do património cultural e natural de uma localidade. Em Santo Tirso a gastronomia é característica do Minho e Douro Litoral região onde se integra.

Os pratos típicos são muito diversificados e alguns estão de acordo com algumas estações do ano. Assim, na primavera temos a temporada da lampreia, à bordalesa ou em arroz; no outono e inverno, com a matança do porco é uma época em que se utilizam as diferentes carnes e confeccionam diversos pratos, sendo os mais afamados os rojões, o sarrabulho, o cozido e os típicos enchidos.Durante todo o ano o cardápio apresentado consta de:



caldo verde com broa de milho
sopas ( de nabos ou outras )
coelho assado ou à caçador
vitela e cabrito assado em forno de lenha
os típicos pratos de bacalhau
o polvo em arroz ou à bordalesa
a feijoada
o arroz de pica no chão


DOÇARIA

Na doçaria, foram os pasteis “ jesuítas” e “ limonetes“ que projectaram o nome de Santo Tirso e que atraem um elevado numero de visitantes. A centenária Confeitaria Moura, é a casa mãe desta especialidade, salientando-se que, o segredo do seu fabrico está na qualidade das matérias primas.Gozam também de muito boa fama os doces conventuais e as « Bolachas de Santa Escolástica « fabricadas pela freiras do Mosteiro do mesmo nome, bem como as variadíssimas receitas de doces de ovos.



Com interesse na divulgação e promoção da gastronomia concelhia, realiza-se anualmente a Feira das Tasquinhas, a Feira do Folar e a Mostra e Concurso de Vinho Verde.



LICOR DE SINGEVERGA

O centenário e afamado “ Licôr de Singeverga “, genuinamente monástico, fabricado por métodos artesanais, é preparado por destilação directa de plantas aromáticas de reconhecidas propriedades balsâmicas e ao mesmo tempo terapêuticas, o que torna um licôr eminentemente estomático e peitoral .

VINHO VERDE

À semelhança do que se passa em todas as terras do Minho a mesa é farta e suculenta e convida a saborear o vinho da região, o famoso vinho verde, branco, tinto ou espadal.
O vinho verde deve beber-se sempre fresco e na sua juventude.

A culturatura de vinho verde tem tradição no concelho. As adegas modernizaram os equipamentos e investiram em pessoal técnico para melhorar a dinâmica de se afirmar no mercado com um produto de qualidade.
avatar
Mestre da Culinária
Moderador

Mensagens : 535
Data de inscrição : 03/03/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum